Dor de Cabeça

A Dor de cabeça ou cefaleia é a dor em qualquer região da cabeça. As dores de cabeça podem ocorrer em um ou em ambos os lados da cabeça, serem isoladas em determinada localização, irradiarem pela cabeça de um ponto a outro. As dores de cabeça podem aparecer gradualmente ou de repente e podem durar menos de uma hora ou durante vários dias. 

Pelo menos 63 milhões de brasileiros de todas as idades sofrem com dores de cabeça frequentes. Existem mais de 200 tipos de dor de cabeça, classificadas pela Sociedade Internacional de Cefaleia; as dores de cabeça primárias são aquelas em que a própria dor é a doença, podem ser muito debilitantes, embora a maioria delas não ofereça nenhum risco à vida dos portadores.

Os tipos mais comuns são:

  • Enxaqueca é uma dor pulsátil, de forte intensidade, podendo ser acompanhada de náuseas e vômitos ou intolerância à luz ou ao som. Geralmente unilateral, mas pode ser bilateral, sendo que as crises podem durar de 4 a 72 horas. 
  • Cefaleia do tipo Tensional é o tipo mais frequente no mundo, caracterizada por dor bilateral, na parte da frente ou atrás da cabeça, de moderada intensidade, que não piora com esforços e dura de 30 min até 7 dias. 
  • Cefaleia em Salvas é um tipo de dor intensa, unilateral, durando de 15 minutos a 3 horas, geralmente as crises ocorrem no mesmo horário (maioria de madrugada) por vários dias seguidos. A dor é acompanhada de lacrimejamento e corrimento nasal no mesmo lado da dor. 
  • Cefaleia Crônica Diária é uma situação que se caracteriza por dores de cabeça em pelo menos 15 dias do mês. Ela é uma evolução das outras formas de dor de cabeça, que aumentam de frequência gradativamente, por uso exagerado de analgésicos. 

É fundamental consultar um especialista para o diagnóstico correto, possibilitando um tratamento adequado. 

A automedicação com o uso indiscriminado de analgésicos comuns causa tolerância, dependência e pode provocar síndrome de abstinência. Alguns tipos de dores de cabeça crônicos são associados e perpetuados pela dependência a analgésicos comuns.

Cefaleias secundárias são dores causadas por uma outra doença, merecem sempre investigação e tem causas variadas. As mais comuns são: ruptura de aneurisma intracraniano, pós-trauma de crânio, trombose venosa cerebral, infecção do sistema nervoso e tumores cerebrais.

 

Tratamento

O tratamento da dor de cabeça deve ser feito de maneira multidisciplinar, podemos usar medicações especificas, tanto para as crises como para a profilaxia.

Técnicas como acupuntura, terapia cognitivo comportamental são importantes na profilaxia e tratamento. A prática de exercícios físicos, mudança de estilo de vida e correção de fatores perpetuantes devem ser implementados.

Nos casos crônicos e de difícil controle, as terapias intervencionistas da dor devem ser usadas, além de dessensibilização e controle adequado da dor.

Dentre as terapias intervencionistas, podemos ressaltar os bloqueios de pontos gatilho, bloqueios de nervos occipitais e o uso de toxina botulínica (Botox).